Rinite Alérgica e Asma Brônquica (uma via aérea, uma doença) - Dr. Alexandre César

Rinite Alérgica e Asma Brônquica (uma via aérea, uma doença)

A Rinite Alérgica é uma alergia respiratória, que compromete pelo menos 30% da população mundial. Os sintomas da rinite são: nariz entupido, coriza, espirros e coceira, que aparecem com frequência no nariz, garganta e olhos.

Ela também pode levar a complicações como infecção nos ouvidos, sinusites, roncos noturnos, respiração bucal e alteração na posição dos dentes que ficam para frente (devido à respiração bucal).

Um dos novos conceitos apresentados pelo Aria (sigla em inglês para Rinite Alérgica e seu Impacto sobre a Asma), projeto desenvolvido em colaboração com a OMS, revolucionou o modo como a asma e a rinite são vistas, tratadas e definidas. Hoje, pode-se afirmar que ambas caminham juntas.

Todo paciente com Rinite Alérgica deve ser questionado sobre a presença de sintomas de asma, e o inverso também é verdadeiro. Rinite e Asma decorrem de um processo inflamatório na mucosa (camada de pele que reveste nossos órgãos por dentro), atingindo tanto a parte nasal, como a das vias aéreas inferiores (brônquios).

Estudos apontam que 70% dos asmáticos podem apresentar sintomas de rinite alérgica, enquanto 30% a 50% dos pacientes com rinite desenvolvem os sintomas da asma. O recomendado é que o paciente trate a rinite para ter ampliadas as respostas do tratamento da asma.

 

Quais são os principais desencadeadores da Asma e da Rinite Alérgica?

  • Alérgenos inalatórios (ácaros, fungos, polens e epitélio de animais) e fatores irritantes.
  • Infecções virais e as rinossinusites.
  • Atividade física (asma induzida pelo exercício).
  • Doença do refluxo gastresofágico.
  • Alguns medicamentos.
 

Algumas substâncias não alergênicas também desencadeiam Asma, pois são irritantes à mucosa das vias aéreas:

  • Os poluentes do ar, tais como a fumaça de cigarro, fumaça da combustão da madeira (fruto das queimadas, muito comuns em nossa região);
  • Exposição ocupacional a alérgenos e substâncias irritantes nasais;
  • Substâncias irritantes com odores fortes, tais como perfumes, produtos de limpeza da casa, tintas, etc.

O tratamento se baseia em três pilares: controle ambiental, controle das crises e no tratamento de manutenção.

Em relação com controle ambiental, orientamos que não se fume em casa, que os ambientes sejam limpos e arejados, evitando o acúmulo de poeira e umidade (devido aos fungos).

Feito o diagnóstico, o que se deseja é evitar as crises, usando o tratamento medicamentoso preventivo, que é a base do tratamento da rinite alérgica e da asma. Há também a Imunoterapia (vacina contra alergia), recomendado para casos específicos.

 

Quais os objetivos no controle da asma brônquica?

  • Evitar crises, idas à emergência e hospitalizações;
  • Permitir atividades normais – trabalho, escola e lazer;
  • Manter a função pulmonar normal ou a melhor possível;
  • Reduzir a necessidade do uso de broncodilatador para alívio dos sintomas;
  • Prevenir a morte.
Teste Cutâneo (Prick Test) - Teste de Alergia

No Núcleo realizamos o teste cutâneo alérgico apenas para alérgenos inalatórios, para investigação de Rinite Alérgica e Asma Brônquica.

É um método diagnóstico seguro e indolor. Pode ocorre algum desconforto devido ao prurido (coceira) na área testada. Na maioria das vezes é realizado no antebraço após higiene local com algodão e álcool.

O resultado é obtido em 15 a 20 minutos e a reação positiva consiste na formação de uma pápula vermelha, semelhante à uma picada de mosquito.

É necessária a interrupção de medicação antialérgica 5 a 7 dias antes do teste, não havendo impedimento para uso de medicação tópica nasal (casos de Rinite) ou inalatória (casos de Asma).

 

Dicas de higiene ambiental contra alergias

A poeira de casa (doméstica) é formada por uma mistura de descamações de pele humana e de animais (cão e gato), seres vivos como os ácaros, fungos, dejetos de baratas, etc, são os alérgenos inalatórios, os principais causadores de alergias respiratórias. Para os que já possuem alguma tendência à alergia, sua casa requer alguns cuidados especiais.

Entretanto, cerca de 30% dos pacientes com rinites inflamatórias (não infecciosas), apresentam quadro de Rinite Não Alérgica, porém os cuidados com o ambiente devem ser os mesmos indicados para os Alérgicos.