Rinoplastia (Cirurgia Plástica do Nariz) - Dr. Alexandre César

Rinoplastia (Cirurgia Plástica do Nariz)

O que é uma Rinoplastia (Cirurgia Plástica do Nariz)?

A Rinoplastia é uma cirurgia que visa corrigir defeitos estéticos do nariz.

 

Como a cirurgia é feita?

A cirurgia pode ser realizada por dentro do nariz (rinoplastia fechada) ou então com uma pequena incisão na pele da columela (cirurgia aberta).

A cirurgia é realizada sobre o arcabouço ósseo e cartilaginoso da pirâmide nasal, sendo, por vezes necessários enxertos obtidos do próprio nariz ou de outras estruturas (como cartilagem do pavilhão da orelha, cartilagem de costela, etc), para que haja melhor o nariz esteticamente.

 

Após a cirurgia pode ocorrer:

  • Hemorragia – Nas primeiras 12 horas é comum haver algum sangramento (mesmo com tamponamento), e que em geral cede espontaneamente. Sangramentos persistentes e volumosos são raros, mas podem exigir novo tamponamento, ligadura de vasos e até transfusão sanguínea. Morte por hemorragia é muito raro.
  • Infecção – Raramente ocorre, sendo controlada com curativos e uso de antibióticos.
  • Abscesso do septo nasal e hematoma – Abscesso é o acúmulo de pus e hematoma é o acúmulo de sangue. Podem ocorrer em raros casos e exigir drenagem cirúrgica.
  • Perfuração do septo nasal – Rara, podendo necessitar de reparo cirúrgico.
  • Sinéquias (Aderências) – Podem ocorrer no interior do nariz. São desfeitas com curativos e raramente exigem outra intervenção cirúrgica.
  • Sinusite – É uma complicação pós-operatória possível, cedendo espontaneamente ou com o uso de antibióticos.
  • Hematoma de face, lábio superior e do céu-da-boca – É raro e cede em poucos dias.
 

Cuidados no pós-operatório:

O paciente geralmente recebe alta no mesmo dia da cirurgia ou no dia seguinte, caso a cirurgia seja a tarde, normalmente não é necessário o uso de tamponamento nasal, este é necessário apenas eventualmente.

Entre os cuidados, naqueles pacientes onde houve necessidade de fratura dos ossos próprios nasais, é posicionado um splint (tala de plástico) nasal externo, o qual é retirado em 7 dias, juntamente com o splint (tala de silicone) nasal interno, naqueles onde houve necessidade de cirurgia sobre septo nasal e cornetos nasais inferiores (para correção da obstrução nasal).

Deve ser mantido repouso relativo cerca de 48 horas após a cirurgia, permitindo-se atividade física um mês após o evento, neste período não se pode fazer uso de óculos (mas não se preocupe, há como fazê-lo sem apoiá-lo no nariz), sendo igualmente importante uma higienização nasal com soro fisiológico naqueles pacientes que foram submetidos a cirurgia sobre os cornetos inferiores (Turbinectomia).

Fonte: Termo de Ciência de Consentimento / ABORL-CCF/Nº 7

Dr. Alexandre César

- Graduado em Medicina pela Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG em 1996.

- Especialista em Cirurgia de Cabeça a Pescoço pelo Instituto do Câncer de Minas Gerais (Hospitais Mário Penna e Luxemburgo).

Conheça mais sobre o Dr. Alexandre