Anestesia em ORL - Dr. Alexandre César

Anestesia em ORL

A anestesia é a principal etapa de segurança para a pessoa que vai passar por um procedimento cirúrgico. O profissional responsável por esta prática é extremamente qualificado, já que é médico formado e com três anos de pós graduação.

Além disso, não se trata mais de apenas "promover procedimentos sem dor" e sim de acompanhar o paciente do pré ao pós operatório e durante toda a cirurgia. Sendo assim, é importante que se conheça o básico sobre este procedimento a fim de que as perguntas feitas durante a consulta pré-anestésica sejam bem fundamentadas.

As cirurgias otorrinolaringológicas e de cabeça e pescoço são realizadas com as seguintes técnicas anestésicas: geral, geral venosa e local com sedação. A técnica mais comumente utilizada é a geral, principalmente em crianças que serão submetidas a retirada de amígdalas e adenoides.

Para cirurgias de se septoplastia, rinoplastia, cirurgia endoscópica nasal, tiroidectomia, exerese de glândula submandibular, parótida e cirurgias de ouvido, indica-se anestesia geral ou anestesia venosa total, onde é administrada uma concentração anestésica sanguínea mínima e precisa por meio do uso de bombas de infusão de medicamentos, promovendo assim uma cirurgia com menor sangramento intraoperatório, um despertar mais suave e precoce, além de menor tempo de internação hospitalar.

Já as cirurgias de retirada de lesões em pele e fratura nasal são realizadas com anestesia local e sedação, onde é utilizado um dispositivo chamado máscara laríngea que dá mais proteção à via aérea do paciente, proporcionando um sono mais confortável e sem o risco de engasgo. Enfim, a técnica anestésica é escolhida pelo anestesista responsável durante a avaliação pré anestésica, onde o paciente é analisado de forma individual, levando em conta sua história clínica e antecedentes juntamente com o tipo de procedimento cirúrgico a que será submetido.

 

Orientações Cirúrgicas para os pacientes

Ao agendar sua cirurgia, informe ao cirurgião ou ao serviço de anestesia do hospital os medicamentos que está utilizando.

 

20 a 30 dias antes da cirurgia:

  • Suspenda fórmulas para emagrecer.
 

10 dias antes da cirurgia:

  • Suspenda AAS e anti-inflamatórios.
 

A partir de 7 dias antes da cirurgia:

  • Caso esteja gripado ou resfriado, com febre ou tosse, marque retorno com o seu médico, que irá avaliá-lo e confirmar ou cancelar a cirurgia.
  • Mantenha jejum absoluto (liquido e sólidos), o qual se inicia 8hs antes da cirurgia.

Caso faça uso de alguma medicação para pressão, tireoide ou calmante, deverá mantê-la até o dia da cirurgia e tomá-la com apenas 5ml de água (medida copinho de café).

Não se esqueça de relatar este fato ao anestesista.

 

No dia da cirurgia:

  • Dirija-se ao hospital com cabelo seco;
  • Traga todos os exames realizados. Exemplo: laboratório, RX, tomografias, eletrocardiograma, etc.;
  • Traga apenas objetos de uso pessoal, como chinelos, pijama, etc.;
  • Não utilize maquiagem, esmalte, grampos e presilha de cabelos, lentes de contato, próteses, joias, piercing, talco, cremes e perfumes;
  • Um familiar ou responsável pelo paciente deverá permanecer no hospital durante a cirurgia, para que, encerrado o procedimento cirúrgico, o médico possa transmitir informações e orientações para o período pós-operatório;
  • Caso seu médico tenha várias cirurgias marcadas para o mesmo dia, a ordem para a sua realização será priorizada pelo próprio;
  • Caso o anestesista constate que o paciente apresenta riscos para a anestesia – como secreção pulmonar, febre, tosse, crise hipertensiva, exames pré-operatórios insuficientes – a cirurgia será imediatamente suspensa;
  • Caso ocorra algum imprevisto e não se interne, avise seu médico e o hospital imediatamente.
 

Na alta hospitalar:

Um responsável deverá acompanhar o paciente.

O paciente não deverá dirigir ou retornar para casa de transporte público, pois, no caso de alguma intercorrência, deverá retornar imediatamente para o hospital.

Adriana Cristine Pereira Petry
CRM MT 4577
Especialista em anestesiologia e tratamento de dor.

Dr. Alexandre César

- Graduado em Medicina pela Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG em 1996.

- Especialista em Cirurgia de Cabeça a Pescoço pelo Instituto do Câncer de Minas Gerais (Hospitais Mário Penna e Luxemburgo).

Conheça mais sobre o Dr. Alexandre